quinta-feira, julho 18

Santa Rita agora tem ponto de abastecimento para carros elétricos

Parceria com a empresa Incharge permite a recarga gratuita de carros elétricos. A baixa disponibilidade desses equipamentos de recarga foi o que motivou a empresa apostar no desenvolvimento de um carregador público, já que a procura por carro elétrico vem aumentando expressivamente.

carros elétricos

Desde o início de mês de junho, a ETE-FMC (Escola Técnica de Eletrônica “Francisco Moreira da Costa), em Santa Rita do Sapucaí, passou a ser uma estação de recarga para carros elétricos. Isto só foi possível devido a parceria com a empresa Incharge, responsável pelo desenvolvimento do produto.

O carregador para carro elétrico é de uso público e sem nenhum custo para quem deseja recarregar o veículo. Hoje, qualquer pessoa que possua um carro elétrico pode utilizar o carregador Incharge, instalado na entrada da instituição. Em média, 2 horas de carga permitem ao veículo rodar 125 quilômetros.

Segundo o diretor da empresa, Alexandre Abdalla Palis Júnior, a Incharge vem para conectar instituições que acreditam em um mundo mais sustentável com pessoas que já utilizam veículos elétricos para se locomover.

“Estamos trabalhando para que, em um futuro próximo, toda a energia fornecida por nossos carregadores para as recargas dos veículos elétricos provenha de fontes renováveis. Assim, a escolha da ETE para receber um de nossos pontos de carregamento foi natural. A visão da Escola no sentido da sustentabilidade e os crescentes investimentos em geração solar nos chamou atenção”.

A energia que alimenta o carregador instalado na instituição é totalmente sustentável, gerada pela Usina Solar Padre Furusawa que foi inaugurada no campus da Escola, em 2018, ressalta o engenheiro responsável pelo Centro de Desenvolvimento e Negócios da ETE FMC – CEDEN – Luis Miguel Ferreira.

A procura por carro elétrico vem aumentando expressivamente e a expectativa da Incharge é que em cinco anos o mercado automotivo já experimente uma evolução significativa causada pelos elétricos. A baixa disponibilidade desses equipamentos de recarga foi o que motivou a empresa apostar no desenvolvimento de um carregador público.

Previsão é de crescimento

Os carros elétricos foram chegando de mansinho, hoje já ocupam um nicho significativo e a previsão é que tomem conta de vez do mercado automotivo mundial. De acordo com relatório da Bloomberg New Energy Finance (BNEF), os elétricos devem passar de 2 milhões para 56 milhões de unidades até 2040, o que constituirá mais da metade da frota de veículos no mundo.

No ano passado, a projeção da BNEF era de que os modelos movidos a eletricidade pudessem representar 55% das vendas dos veículos de passeio. Já neste ano, a estimativa é de que esse número passe para 57% em duas décadas.

Até metade do ano que vem, é esperado que os veículos elétricos custem menos que os convencionais não só em preço de compra, mas também no valor para manter. Por terem menos peças móveis, a manutenção demanda menos dinheiro e o bolso agradece na hora de “abastecer”, pois a energia elétrica é mais em conta do que gasolina ou diesel.

Com Informações da ETE-FMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *