sábado, agosto 24

Alerta contra o Sarampo: bebês que vão viajar para interior paulista devem ser vacinados

Bebês menores de 12 meses devem ser vacinados pelo menos 15 dias antes da viagem

sarampo jornaldomingo.com.br

Um alerta para pais, mães e responsáveis que vão viajar com seus filhos menores de um ano de idade para 39 cidades dos estados de São Paulo, onde há surto ativo do sarampo: a recomendação do Ministério da Saúde é que crianças desta faixa etária sejam vacinados contra a doença no período mínimo de 15 dias antes da data prevista para a viagem.

Além de proteger, a medida de segurança pretende interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo. Os casos entre menores de 12 meses de idade representam 13,6% dos 967 casos existentes no Estado de São Paulo. Pelo menos 80% do total se concentram na capital, com 778 casos.

No estado de São Paulo, os 39 municípios da lista são:  Atibaia, Barueri, Caçapava, Caieiras, Campinas, São Paulo, Carapicuíba, Diadema, Embu, Estrela D’Oeste, Fernandópolis, Francisco Morato, Guarulhos, Hortolândia, Indaiatuba, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Jundiaí, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Peruíbe, Pindamonhangaba, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Grande da Serra, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba, Sumaré, Taboão da Serra e Taubaté.

Segundo o Ministério, a vacina não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, chamada de “dose D” os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) – que protege contra sarampo, rubéola e caxumba- aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela.

A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente do planejamento de viagens para os locais com surto ativo do sarampo ou não. Após a aplicação da “dose D”, é preciso aguardar pelo menos 30 dias para aplicação da tríplice aos 12 meses, como prevê o calendário.

Eliana Silva

Jornalista Responsável em Jornal Domingo
Formada em Jornalismo pela Univás (Universidade do Vale do Sapucaí) e pós-graduada em Gestão da Comunicação Empresarial pela FAI (Centro Superior em Gestão, Tecnologia e Educação).
Eliana Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *