quinta-feira, julho 18

“Pe. Dionísio” irá assumir vaga deixada por Adelson na Câmara de PA

 A cadeira passa a ser ocupada pelo ex-padre da Igreja Católica que hoje é reverendo da Igreja Anglicana de Pouso Alegre.

Foto: Rede Social
Foto: Rede Social

Dionísio Ailton Pereira, conhecido como “Pe. Dionísio”, é quem assume a vaga deixada por Adelson do Hospital (PR) na Câmara Municipal de Pouso Alegre. Após o falecimento do vereador, no último sábado, 15, por falência múltipla de órgãos em decorrência de uma pneumonia, a cadeira passa a ser ocupada pelo ex-padre da Igreja Católica que hoje é reverendo da Igreja Anglicana de Pouso Alegre.

Nas eleições de 2016, “Pe. Dionísio”, que tem 50 anos, obteve 820 votos e ficou como suplente pelo PR (Partido da República). Em entrevista ao Jornal Domingo na noite de domingo, 16, ele revelou que foi um membro da família de Adelson que o incentivou e convenceu a se candidatar como vereador na última eleição municipal. Conta que foi uma candidatura de última hora, pois relutava em entrar para a política. Recebeu convite para se candidatar pelo PSDB, mas por influência de amigos se filiou ao PR e disputou o pleito.

“A notícia da morte do vereador Adelson entristece toda uma cidade. Era uma pessoa amiga de muita gente, meu amigo e sou amigo de pessoas mais próximas dele em Pouso Alegre. Era uma pessoa do bem que dedicou sua vida a cuidar das pessoas. Jamais poderia imaginar que eu fosse viver o que estou para viver agora, de repente, de sucedê-lo nesta cadeira na Câmara Municipal, para dar continuidade ao seu trabalho, o que se torna um desafio duplamente complicado. Complicado pelo ofício em si, pois representar o povo não é fácil, e complicado por ser o sucessor de alguém que parte desta forma”, comenta Dionísio.

Natural de Cachoeira de Minas, Dionísio diz que se candidatou com o objetivo de se apresentar para o serviço em prol da cidade, da população que o acolheu. “Me candidatei com o objetivo de representar e trabalhar pelo povo, por Pouso Alegre que me acolheu, que me ensinou muito e que me deu tudo. Em minha vida religiosa, orientando e direcionando, ajudei as pessoas a saírem da tristeza, a recuperarem sonhos, esperança, a ‘voltarem a viver’. Agora terei a chance, em termos de vida política, de ajudar as pessoas de outra forma. Ajudar aquelas que estão discriminadas, marginalizadas, que não tem quem as defenda na esfera pública. Aqueles que são deixados de lado precisam ser lembrados. Esta será minha bandeira”, completa.

Dionísio diz que a população de Pouso Alegre pode esperar dele um representante sempre disponível para ouvir. “Tenho consciência de que representar o povo passa, sobretudo, pela escuta do povo. Serei alguém sempre disponível para escutar, para entender as demandas do povo e para transformar estas demandas em projetos de lei, se for o caso, para que a população se sinta, de fato, representada”.

Formação profissional

Dionísio Pereira possui Licenciatura em Filosofia pela PUC Minas; é Bacharel em Teologia pela Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção da PUC -SP e Mestre em Moral pela mesma instituição; e Doutor em Teologia pela PUC Rio de Janeiro.

É professor na Univás (Universidade do Vale do Sapucaí) desde 2002, em disciplinas como Filosofia, Ética, Sociologia e Antropologia, e também no curso de Odontologia do Inapós em Pouso Alegre onde leciona algumas destas matérias. Além disso, é gerente de proteção social básica da Secretaria de Políticas Sociais da Prefeitura.

Vida religiosa

Foto: Rede Social
Após deixar a Igreja Católica, “Pe. Dionísio” exerce sacerdócio na Igreja Anglicana cuja unidade em Pouso Alegre é denominada “Paróquia de São Jorge” – Foto: Rede Social

“Pe. Dionísio” foi ordenado sacerdote em 29 de julho de 2000. Exerceu o ministério sacerdotal na Arquidiocese de Pouso Alegre por aproximadamente 14 anos. Aqui na cidade foi Vigário Paroquial na Catedral Metropolitana de janeiro de 2002 a 2007. Em seguida, até 2013, atuou no Seminário Diocesano na equipe de formação de padres, foi vice-reitor da instituição e diretor geral da Faculdade Católica de Pouso Alegre entre 2009 e 2013. Do início de 2013 a 2014, foi pároco da Paróquia de São Geraldo no município.

Como Padre, celebrou sua última missa em 23 de fevereiro de 2014, tendo sido suspenso pela Igreja Católica após vir a tona a existência de um filho – um menino que hoje tem 13 anos. “Meu filho é uma benção em minha vida”, relata ele ao tocar no assunto.

Após a suspensão, Dionísio começou, em setembro do mesmo ano, a presidir uma comunidade de fé cristã em Pouso Alegre, denominada “Igreja da Fé”, onde passou a atender os fiéis, pregar a palavra e celebrar sacramentos. No início de 2017, sua ordenação sacerdotal foi reconhecida pela Diocese Anglicana no Brasil. Desde então, é reverendo anglicano e exerce seu sacerdócio na Diocese Anglicana no Brasil, na denominada “Paróquia de São Jorge” situada no Bairro Foch em Pouso Alegre.

Em um comunicado em abril deste ano,  o Arcebispo de Pouso Alegre, Dom José Luiz Majella, informou a demissão de Pe. Dionísio da Igreja Católica Apostólica Romana e recomendou aos fieis católicos que não participassem das celebrações realizadas por ele e dele também não solicitassem nenhum sacramento ou sacramental, “devido a não comunhão com a Igreja Católica Apostólica Romana”.

Para Dionísio o comunicado foi um dever de ofício da Igreja, do Bispo, de modo a informar seu desligamento e que a mesma o fez do modo que julgou conveniente. Ele diz não carregar nenhuma mágoa da Igreja Católica Romana. “A maioria dos meus amigos, até hoje, é formada por católicos. Mas eu acredito no ecumenismo e que Deus quer a salvação, ama e compreende a todos, e onde dois ou três estiverem reunidos no nome de Cristo, Cristo ali estará. É isso que eu sempre preguei e é nisso que eu acredito”, finaliza.

Eliana Silva

Jornalista Responsável em Jornal Domingo
Formada em Jornalismo pela Univás (Universidade do Vale do Sapucaí) e pós-graduada em Gestão da Comunicação Empresarial pela FAI (Centro Superior em Gestão, Tecnologia e Educação).
Eliana Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *