quarta-feira, dezembro 11

Projeto pretende implantar coleta seletiva em escolas públicas e particulares de PA

O programa “Reciclagem nas Escolas” consiste na implantação de sistema de coleta seletiva de resíduos recicláveis e reutilizáveis nos estabelecimentos de ensino da rede pública municipal, estadual e particulares.

coleta seletiva jornaldomingo.com.br

O Brasil produz mais de 240 mil toneladas de lixo por dia, dos quais 45% é reciclável. No entanto, o país recicla apenas 2% do lixo urbano produzido. A Câmara Municipal de Pouso Alegre aprovou na Sessão Ordinária de terça-feira, 30, em primeiro turno, o Projeto de Lei que estabelece diretrizes para o Programa “Reciclagem nas Escolas” nas redes Municipais, Estaduais e Particulares.

De autoria da vereadora Professora Marileia Franco – PSDB, o programa “Reciclagem nas Escolas” consiste na implantação de sistema de coleta seletiva de resíduos recicláveis e reutilizáveis nos estabelecimentos de ensino da rede pública municipal, estadual e particulares, sob a orientação da direção da escola, dos professores e dos funcionários habilitados.

As atividades didático-pedagógicas fundamentadas na educação ambiental consistem em ações por parte dos professores, que possibilitem a compreensão do gerenciamento do Programa, bem como a implementação do sistema da coleta seletiva e sua viabilidade econômica, estimulando, ainda, a apresentação de trabalhos, por parte dos alunos, envolvendo o tema.

O sistema de coleta seletiva a que se refere o Projeto de Lei consiste na separação de resíduos recicláveis e reutilizáveis, como papel, papelão, plástico, alumínio e vidro. O armazenamento dos resíduos recicláveis e reutilizáveis se dará em recipientes próprios dispostos no interior das escolas, em local de fácil acesso para sua posterior comercialização.

“A proposta visa manter uma melhor organização do ambiente escolar, bem como obter recursos financeiros com a venda do material reciclado, revertendo-os na compra de itens que sejam de necessidade da Escola ou doado para alguma Instituição Social devidamente regulamentada”, diz a vereadora Marileia, na justificativa do projeto de lei.

A ideia é que a coleta seletiva seja feita pela Prefeitura Municipal ou Associações responsáveis. A matéria ainda deve passar pela segunda votação na Câmara.

coleta seletiva jornaldomingo.com.br
Vereadora Marileia Franco é a autora do projeto de lei
*Com informações da Ascom CMPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *