quarta-feira, dezembro 11

Celso Gama

Como é difícil passar cantada em loiras !!!

Como é difícil passar cantada em loiras !!!

Celso Gama, Colunas, Colunistas
H - Oi gata... Qual é seu telefone? L - Nokia. E o seu? H - Uau! Isso aqui é uma calçada ou uma passarela de moda? L - Hum, agora você me pegou... É que eu não sou daqui. Então não sei te               informar... H - Eu não tiro o olho de você! L - Ainda bem, né? Senão eu fico cega! H - Nossa! Eu não sabia que boneca andava! L - Sério? Nossa você tá por fora, hein? Já tem até Barbie que anda de bicicleta! H - Que curvas, hein! L - Nem me fala... Eu bati o carro 7 vezes pra chegar nessa festa! H - Esse seu vestido vai ficar lindo jogado no chão do meu quarto! L - Quer comprar igual pra fazer um tapete? Eu te indico a loja... H - Quer beber alguma coisa? L - Ai, que bom que você apareceu, garçom! H - Eu quero o seu amor, gata! essa é a melhor L - Espera só um pouquinho... Am
26 = on cê vai ???

26 = on cê vai ???

Celso Gama, Colunas, Colunistas
(História do Cotidiano - Reminiscências) A maioria das minhas 'histórias' -ao serem por mim trabalhadas- começam com: 'CERTO DIA'... Longe de parecer que eu esteja negligenciando minha criatividade, se bem analisarmos, vamos notar que tudo em nossa vida, começa ou ocorre em um 'Certo Dia'... e assim, quando expurgamos nossas mentes, purificando-as como se ouro fossem ao fundo de uma bateia, podemos notar que em um 'Certo Dia' nos ficou marcado algo que valha a pena recordar e -com este algo em meus objetivos- procuro criar situações que nos levem ao deleite dos meus fiéis leitores, cientificamente desopilando nossas mentes... Então, corroborando minha explicação acima: CERTO DIA... do mês de julho de 2001, meu 'inesquecível' cunhado Luis Carlos Cavalcanti Reis, por mim carinhosamente
Manuel e a maconha !!!

Manuel e a maconha !!!

Celso Gama, Colunas, Colunistas
(Que me perdoem os Manuéis) Manuel, recém-chegado ao Brasil vai a uma festa. Um amigo novo lhe pergunta se já havia fumado um baseado. - Não, nunca fumei. Responde Manuel. - Então vou preparar um pequeno pra você. Fez um cigarrinho de maconha e o Manuel fumou. - E aí, sentiu alguma coisa? - Não sinto nada... - Não é possível! Vou fazer um maior. E fez um cigarro maior e o Manuel fumou. - E então, sentiu alguma coisa? - Não sinto nada... - Não acredito, vou fazer um gigante. E ele fez um cigarro gigante, e o Manuel fumou... - E agora, sentiu alguma coisa? - Não sinto nada... Não sinto meu nariz, não sinto meus braços, não sinto minhas pernas, nem meus pés... Não sinto absolutamente nada! - responde Manuel!!! No bar do Carlão !!! (Que me perdoem os "bufeiros") "Hoje eu es