terça-feira, fevereiro 25

Colunas

Mudanças no texto-base da Reforma da Previdência Social

Mudanças no texto-base da Reforma da Previdência Social

Colunas, Colunistas, Maristela de Brito
Na noite do dia 10 de Julho de 2019, a Câmara dos Deputados aprova em primeiro Turno o texto-base da PEC 06/2019 da Reforma da Previdência, por 379 votos a favor, contra 131 votos contrários à Reforma. Entretanto, a PEC 06/2019 ainda depende de uma aprovação em segundo turno na Câmara dos Deputados, depois, segue para a aprovação no Senado Federal, para somente ao final ser promulgada pelo Presidente Jair Bolsonaro. Assim, foram aprovados 10 pontos do texto-base da PEC 06/19 da Reforma da Previdência, quais sejam: 1) idade mínima para aposentadoria, 2) regra de cálculo para os salários de benefícios, 3) alíquotas de contribuição por faixa salarial no RGPS e RPPS; 4) redução no valor do benefício do pensão por morte; 5) redução no valor dos benefícios por incapacidade; 6) aposentadoria es
Sociedades de profissionais médicos x Receita Federal

Sociedades de profissionais médicos x Receita Federal

Colunas, Colunistas, Júnior Rosa
“Uma nação que tenta prosperar a base de impostos é como um homem com os pés num balde tentando levantar-se puxando a alça”. Winston Churchill (1874-1965) Caros leitores, notícias recentes na mídia dão conta de que profissionais da área médica estão sendo autuados pela Receita Federal por terem, supostamente, constituído sociedades de profissionais com o único intuito de reduzir a carga tributária de suas atividades, aduzindo a Receita Federal que esse tipo de constituição de sociedades de profissionais seria instituída dessa forma com o intuito de simular a prestação de serviços por meio das sociedades e, posteriormente, a distribuição de lucros evitando a incidência de alíquotas maiores do Imposto de Renda – IR. O fisco Federal argumenta, nestes casos, que as sociedades teriam sido co
Manuel e a maconha !!!

Manuel e a maconha !!!

Celso Gama, Colunas, Colunistas
(Que me perdoem os Manuéis) Manuel, recém-chegado ao Brasil vai a uma festa. Um amigo novo lhe pergunta se já havia fumado um baseado. - Não, nunca fumei. Responde Manuel. - Então vou preparar um pequeno pra você. Fez um cigarrinho de maconha e o Manuel fumou. - E aí, sentiu alguma coisa? - Não sinto nada... - Não é possível! Vou fazer um maior. E fez um cigarro maior e o Manuel fumou. - E então, sentiu alguma coisa? - Não sinto nada... - Não acredito, vou fazer um gigante. E ele fez um cigarro gigante, e o Manuel fumou... - E agora, sentiu alguma coisa? - Não sinto nada... Não sinto meu nariz, não sinto meus braços, não sinto minhas pernas, nem meus pés... Não sinto absolutamente nada! - responde Manuel!!! No bar do Carlão !!! (Que me perdoem os "bufeiros") "Hoje eu es
O Câncer de Bexiga

O Câncer de Bexiga

Colunas, Colunistas, Dr. Ricardo Vinícius Teiceira
Quando se fala em câncer muitas pessoas sentem o peso e a carga psicológica  dessa enfermidade. Em nosso meio os cânceres são frequentes e variados. Dento da área urológica temos diversos tipos, dentre eles o tumor de bexiga. Sempre falo em meu consultório que a informação é o primeiro passo para o bom resultado do tratamento. Conhecer a doença, saber os sinais e sintomas e, sobretudo, entender as formas de tratamento, inclusive participando das tomadas de decisões são pontos fundamentais do sucesso terapêutico. Inicio a discussão de uma série de doenças oncológicas dentro da urologia falando sobre o tumor de bexiga. O câncer de bexiga é o sexto tumor maligno mais diagnosticado nos homens e o décimo nono nas mulheres. Estima-se cerca de 430.000 novos casos por ano no mundo. Há uma predo
Envelhecer

Envelhecer

Colunas, Colunistas, Eliana Miranda
E o tempo passa... E quando percebemos, estamos envelhecidos ou envelhecendo. Envelhecimento é uma palavra temida, mas... Para lá estamos ou vamos todos nós. A geração de hoje está perdida no que significa estar ou ser velho. Velho – que palavra horrorosa!!! Meu Deus, o que faço para não aparentar a minha real idade!!! Aparentar??? Sim. Fazemos de tudo para tentar ludibriar o outro, na tentativa atroz de permanecermos jovens, mas... Interiormente, lá nos nossos ossos... A velhice se instala a partir dos 35 anos. A natureza não perdoa, mas nós???  Achamos que podemos ocultá-la. Vocês já escutaram mulheres e homens da “terceira idade” falarem de suas vidas sexuais??? Fico no meu canto, só escutando... Falam como se ainda estivessem com todo o fogo da adolescê
Falar está perigoso, calar se tornou tóxico

Falar está perigoso, calar se tornou tóxico

Colunas, Colunistas, Prof. Dr. Rodrigo Fonseca
Somos inundados por informações a todo instante e a velocidade com que elas surgem cresce na mesma proporção em que aumenta a dificuldade de se separar verdade e fake news. Em grande parte, essa capacidade de pulverização das informações tem a ver com o volume excepcional de pessoas que dedicam seu tempo à vida virtual nas plataformas de redes sociais online. Não é loucura afirmar que atualmente as notícias têm efeitos bem mais profundos em nossa vida psíquica do que em outras décadas. No Brasil, a intensidade desses efeitos se destaca sobretudo no cenário sócio-político. As informações circulam  permeadas de violência e perversidade e, assim, têm produzido gradativamente  um nível tóxico de sofrimento psíquico que até pode passar imperceptível aos nossos olhos, mas se evidencia e
O papel da militância política no mundo digital

O papel da militância política no mundo digital

Colunas, Colunistas, Igor Prado
A democracia representativa, que é o regime político por meio do qual nós brasileiros expressamos o nosso papel como cidadão, surge da ideia de atuarmos em sociedade por meio daqueles que elegemos no período eleitoral, fiscalizando e exigindo dos nossos Vereadores, Deputados, Senadores, Prefeito, Governador e Presidente. A militância política surge, por sua vez, quando há a inércia daqueles que elegemos, ou seja, quando os políticos eleitos não atuam em favor da população, torna-se necessário uma mobilização dos cidadãos que, então, formam coletivos capazes de pressionar aqueles eleitos a sair do seu sossego para corresponder com a vontade popular. Ocorre que a militância política tem sido muitas vezes ao longo da história um instrumento de manipulação. A explicação para isso é simples,
O melhor remédio

O melhor remédio

Colunas, Colunistas, Leandro Paiva
Um homem doente chega na farmácia e pergunta ao farmacêutico: - Qual o melhor remédio da farmácia? O farmacêutico, com cara de interrogação, devolve a pergunta: - Mas qual a sua doença? O que o médico receitou? E o homem prontamente rebate: - Estou com uma dor de cabeça, um amigo me falou que o remédio XYZ é ótimo. Quero um deste. Agora eu te pergunto, é assim que você compra remédio? Sem passar por um profissional que possa diagnosticar sua doença de maneira acurada e receitar, aí sim, o melhor remédio? Hoje em dia está sendo muito comentado o perigo da automedicação. Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), “A automedicação é a utilização de medicamentos por conta própria ou por indicação de pessoas não habilitadas, para tratamento de doenças cujos sintomas são “per
O que tem a Rússia?

O que tem a Rússia?

Colunas, Colunistas, Leandro Alkimin
Circulou na última semana a notícia de que integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT) mandou uma delegação à Rússia fazer sabe-se lá o quê. O fato foi noticiado pela própria imprensa russa e pela nossa também, como por exemplo a página “O Antagonista”. Pois bem. O que chama a atenção em primeiríssimo lugar é a subserviência aos russos. O brasileiro é muito acostumado a falar de “imperialismo americano” mas anda se esquecendo de como é a filosofia de relações exteriores da Rússia: um  país que devasta toda terra por onde passa. Com todo o respeito ao povo russo, com toda a admiração à capacidade do país de se destacar nos ramos militar e aeroespacial, nas ciências e nas artes, convenhamos: o governo russo é absolutamente brutal. Arrasam tudo o que puderem sem misericórdia. E fazem sim d
Caso Sérgio Moro: o mantra dos “fins justificam os meios” no mais recente terremoto político brasileiro

Caso Sérgio Moro: o mantra dos “fins justificam os meios” no mais recente terremoto político brasileiro

Colunas, Colunistas, Igor Prado
O site theinterceptbrasil.com trouxe à luz para sociedade conversas privadas entre o Juiz Sérgio Moro e o Procurador Deltan Dallagnol e, com elas, um terremoto político com potencial de virar de cabeça abaixo a forma como o brasileiro encara a justiça e a política do seu país. O juiz Sérgio Moro realmente foi direto ao ponto e, à margem dos ritos processualísticos que ditam o processo judicial no Brasil, optou pelo mantra de Maquiavel “os fins justificam os meios”, sendo que agora passa a sofrer as consequências disso. Podem dizer que “Moro jamais teria conseguido alcançar os 155 condenados na justiça e os 13 bilhões de reais recuperados da corrupção para os cofres públicos se assim não fizesse”, mas, em casos de grande repercussão, qualquer falha pode ser fatal. No direito mais ainda,